8/03/2006

A Poesia dos Pequenos Insectos, Rui Carlos Souto



A MOSCA TSÉ-TSÉ

A mosca tsé-tsé parece o violino
De uma orquestra tocando

A mosca tsé-tsé sugere
A sombra
Sonâmbula de uma África
Perdida e atrasada

Sobretudo uma mosca que
Se infiltra com a água
Ou um raio de electricidade
Em curto-circuito

O seu som vibra nos vidros
Como o de um barco a motor

Transforma o gelo da conversa
Numa espécie de zumbido

Ou no murmúrio das paredes com
Grafitis

A mosca tsé-tsé tem o fundo
Budista de uma China perdida
No tempo e na civilização

Sugerindo a réplica de um quadro
De Magrite
Mas mais que isso é o
Inconformismo de uma estética
E um grito de independência…

Etiquetas: ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home