11/07/2005

«A Festa do Asno», José Emílio-Nelson

Cão cansão
A escavar no canteiro, Cordero.
Nem perdido nem achado.
Somente por higiene, o ejaculador do bando.
Que não há pensões para canídeos.
E não há sacristão a entesourar sem cão a adubar.
(Daí, sem dúvida, a tal vocação uivante.
Jaculatória que se lhe reconhece.)

José Emílio-Nelson in A Festa do Asno

Etiquetas: ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home