11/18/2008

Apresentação das "Odes" - cancelada em Lisboa

Estou em Portugal e, como sempre, por períodos de pouco tempo (felizmente). Sobra-me pouco tempo (infelizmente ) para o meu verdadeiro país: os meus pais & algumas pessoas pontuais.
Acresce ainda que não tenho de todo paciência para novelas da portuguética por que já passei.
Sejamos sérios uma vez na vida. Para que se ponha ponto final em metafísicas e místicas, aqui fica a explicação sem rodeios e com a segurança da razão: a apresentação das "Odes" foi cancelada devido a discórdia. Não vou perder do meu tempo a elaborar uma cronologia do desacordo. Foi tão simples como termos combinado uma apresentação tripartida, a apresentadora ter pensado entrevistar a autora , eu não estar de acordo e propôr outro modelo de apresentação, concordarmos no comum e corrente fala o editor, fala a apresentadora , fala o autor e depois falamos com os presentes, descobrir na véspera que se mantinha a entrevista descombinada, tentar garantir que se ia efectivar o combinado em conjunto, não chegar a consenso e a autora cancelar o evento.
Paciência. Lançamentos há muitos. Poetas poucos. Gente séria e com palavra ainda menos.

T.N. Não sei quem você é. Pelo nome, não me soa que tenha sido para esta história chamado. Mais a mais, causa-me espécime um debate com alguém que se apresente como Tiago Néné.

E.S.L. Também não tenho ideia de quem seja. Mas um anónimo já se antecipou no que tinha para lhe dizer: E tu quem és? se te metesses na tua vida fazias melhor. Só acrescentaria que, pelos vistos, o caro metediço, como à falta de algo mais a jeito para meter, mete-se na vida alheia, não deve ter senão um vaziozão de vida. Típico comportamento de comadre.

A.S. Cresce, cresce. Depois, só depois, aparece. Enfim, ânsias. Meia-dúzia de anos de amizade merecem que falemos cara a cara e não no espaço de coluna cor-de-rosa que não é este onde escrevo. (Adiante que se faz tarde e tenho mais que fazer).

J.S. Afinal vieste da Holanda ou das respectivas Antilhas? Eu vim de Barcelona. Mais a mais, pensei que tivesses o namorado à espera. Pensei também que o amor movesse montanhas. Se calhar, sou antiquado. Moderno, moderno é Amsterdam. Eu adorei. As holandesas são bem giras. Tenho a certeza que numa próxima ida à Holanda não vai ser difícil reconhecer a tua Cara de Cu sem Paizana entre as nativas.

G. Não me lembhro de ter contas pendentes com nenhuma Gisela. Terá sido no Red Light District? Pode ser. Sempre fui péssimo a fixar nomes.

Acho que está tudo. Acho e espero. E ponho o pénis e cabeça de fora e vou embora.

Etiquetas: , ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home