6/09/2005

Esses Dias Continuados VI

Aparentemente, a novela - longa e enfadonha como as da TVI - acabou. Devolvi o dinheiro à aluna, a sub-directora ficou com o exemplar dedicado à miúda e, em troca, deu-me o exemplar que eu lhe havia vendido e que - assim se chama escrever direito por nenhuma linha escrita -, por puro esquecimento, me esquecera de assinar.

Por esta via, a aluna foi reembolsada, eu desfiz-me do exemplar invendável e não perdi dinheiro e a sub-directora ficou com a fava: um exemplar dedicado a outrém. É bem feita, para não pensar que quando parte e reparte fica sempre com a melhor parte.

Ah! E eu fui, entre maxilares, como convém ao poder enunciar decretos polémicos, interditado de vender os meus livros no espaço da escola. Ah! E vim a saber que o concelho executivo é que chamou a aluna e não - como me haviam dito, ou melhor intrujado - o contrário.

Etiquetas: ,

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home